As noites costumam ser longas , demasiado longas , o frio entra-me nos lençois.
Vejo tudo a girar á minha volta, vejo o mundo de pernas para o ar, vejo todos os olhares postos em mim com ar de reprovação ou até mesmo de aprovação, já não sei. Não consigo pensar direito, sinto que arriscar é o melhor que temos a fazer mesmo que depois venha o arrependimento sentimo-nos vitoriosos por ter tido a coragem de arriscar. Ver-te todos os dias, a toda a hora, a todo o minuto deixa-me completamente á toa, sem saber como agir, tenho tantas saudades tuas que tu nem imaginas, tenho saudades do teu sorriso perfeito, dos teus lindos dentes, do cheiro do teu cabelo. Tenho tanta vontade de te esquecer, de te deixar partir da minha cabeça. Mas como não é a cabeça que nos guia mas sim o coração, e o meu, o meu não te quer deixar partir e isso deixa-me completamente de rastos.Tenho tantas saudades de ser como era antes , de não viver de saudades  tenho necessidade de chegar ao pé de ti e dizer "amo-te como nunca amei ninguém, foi contigo que dei valor ao amor, que aprendi o que era , foi contigo que aprendi a acreditar em mim e a não duvidar do que sou e do que consigo, deixa-me ficar contigo", mas a cabeça neste caso consegue ultrapassar a recta antes do coração e ganha a corrida. A coragem é pouca mas a vontade é muita. Como sei que nunca irás ler este texto só te quero dizer "amo-te como ninguém".


Sem comentários:

Enviar um comentário